Suculentas comestíveis

Existem muitos cactos e suculentas que são comestíveis.

Fruta Dragão:

fruta-dragao


Também chamada de Pitaia, que significa fruta escamosa, pode ser encontrada nas cores vermelha ou amarela. Existem cerca de 39 espécies de cactos, cujo fruto é a Pitaia. São plantas nativas do México e de regiões da América do Sul (Argentina, Bolívia, Paraguai e Brasil) também são cultivadas em Israel e na China. Contém uma grande quantidade de antioxidantes principalmente naquelas com interior vermelho, previnem os radicais livres e é super nutritivo. Já as de casca vermelha, são grande fonte de Vitamina A, são ricas em fibras e minerais, principalmente Zinco (amarelas) e Ferro (vermelhas).

A flor da Pitaia só abre ao anoitecer e no verão (flores brancas). São também chamadas de Flor-da-Noite ou Dama da Lua.

pitaia

A pitaia supostamente aumenta a excreção de metais pesados e diminui o colesterol e pressão sanguínea. Comer regularmente alivia doenças crônicas do sistema respiratório. Por ser doce tem alto nível de calorias. As flores podem ser ingeridas ou usadas para fazer chá. As sementes se assemelham às do gergelim e se encontram dispersas no interior da polpa.

Hoodia:

hoodiahoodia-2

Hoodia, é uma planta suculenta muito confundida com a família das cactáceas. Com largas flores que cheiram como carne podre, para atrair insetos polinizadores. Originário do Sul da África tem a reputação de ser um eficaz inibidor de apetite, por esta razão o comércio dela é restrito (variedade chamada Hoodia Gordonii ). Existem mais de 50 espécies desta planta e algumas estão na lista de extinção.

Peyote:

peyote

Lophophora williamsii, é originária do México sendo encontrada também no Texas. Muito utilizada em rituais religiosos e medicinais. Ela é fonte da droga alucinógena chamada mescalina, hoje em dia seu uso medicinal não é permitido, não podendo ser prescrito. Existem várias espécies de Peiote ( Lophophora Williamsii ) e seu crescimento é lento na natureza, alguns levam até trinta anos para florir,  geralmente levam de cinco a dez anos para atingir a fase adulta e florir. Devido a esse crescimento lento e à frequente colheita indiscriminada o peiote é considerado uma espécie em extinção na natureza.

Agave tequilana:

agave-tequilana

Agave é uma palavra de origem grega que significa ‘Deusa da Fertilidade’. Existem mais de 200 espécies de Agaves, mas somente 4 delas são capazes de produzir álcool.

A Agave é uma planta única, leva em torno de 12 anos para crescer e estar a ponto de produzir álcool de suas pinhas. É o componente básico da Tequila, o néctar da agave é obtido da Agave tequilana sendo mais doce que o açúcar e pode ser utilizado para reduzir a ingestão calórica.

agave-tequilana-3agave-tequilana-2

A agave possui edulcorante, substância que substitui o mel e pode ser utilizada em muitos alimentos naturais e orgânicos como adoçante.Apesar de ser utilizada como adoçante natural, a agave não é um alimento isento de açúcar, devido a presença de frutose na planta.Também é usada para fins medicinais devido as suas propriedades diuréticas, indicada para o tratamento da constipação, artrite, dentre outras doenças. Possui um baixo índice glicêmico e por isso pode reduzir a absorção de gordura e colesterol no intestino, auxiliando na perda de peso em alguns casos.

Yucca ou Iuca
:

Originária do México e Guatemala. Dependendo da variedade ( Iuca-mansa por ex. ), a fruta, as sementes, assim como as flores e caules quando jovens e tenros, podem ser comidas frescas ou secas. Amplamente utilizada no paisagismo, devido à sua beleza e rusticidade. A iuca-mansa é uma planta extremamente rústica, adequando-se a uma ampla variedade climática, sendo capaz de tolerar a seca, calor intenso e mesmo neve ou geadas. Além disso, é resistente aos avanços de cães e gatos. Também pode ser cultivada em vasos e jardineiras, adornando pátios, terraços e interiores bem iluminados.. Os índios norte-americanos a têm como medicinal, utilizam as fibras das folhas no artesanato e o extrato das raízes na fabricação de sabões e xampús.

Figo da India:

figo-da-india

Também conhecido como Palma, brota de um cacto chamado Figueira da India ou Figueira do Diabo, um cacto adulto pode passar de 4 m. de altura!  É consumida há cerca de 9.000 anos. Rico em açúcar e com considerável quantidade de potássio, magnésio, cálcio e vitaminas A, B1, B2 e C, esta planta é utilizada na fabricação de alguns produtos farmacêuticos indicados para o tratamento de doenças urinárias, das vias respiratórias e como diurético. No Brasil, esta planta é aproveitada como forragem para depois se alimentar o gado. Foi trazida da Europa por descobridores espanhóis e adaptou-se bem à zona mediterrânica, sendo atualmente cultivada em mais de 20 países, com destaque para o México, Sicília, Argélia, Chile, Brasil e Norte de África.

Encontramos várias cores do figo da Índia: verde, roxa, vermelha, branca ou amarela. O vermelho costuma ser usado como corante natural.

O figo da Índia possui propriedades: adstringente, antidiarreica, antiasmática, antiescorbútico, antiprostática, antirreumático, antitussígena, cardiotônica, digestiva, diurética, emoliente, estimulante medular, hidratante, maturativa, mucilaginosa, sedativa, vermífuga e hipoglicêmica.

O fruto do figo da Índia pode ser consumido fresco, na sua forma natural, mas também como fruto seco, em sumo, em bebidas alcoólicas e no preparo de doces e compotas.