Suculenta do mês: Echeveria

Pertence à família Crassulaceae, essa suculenta é originária de terrenos desérticos do México.

As folhas da popularmente conhecida “Rosa de Pedra” são cerosas, espessas, alternadas em forma de rosetas, diferentes no tamanho e cor, variando a coloração do verde com cinza, azul, roxo, rosa ou quase branco, muitas vezes com manchas em tons contrastantes.

A maioria das espécies perdem as folhas mais baixas no inverno.

 

echeveria_perle_von_nurnberg__13775-1439500638-740-740 echeveriablueglauca

Existem centenas de variedades, algumas são espécies coletadas na natureza e outras são híbridos.

São plantas que estão acostumadas a crescer em áreas de alta intensidade de luz. Para manter a coloração atraente terão de ser cultivada recebendo a luz do sol direta, sendo que algumas preferem somente o sol da manhã. Um exemplo é a Echeveria Black Prince que quanto mais sol recebe, mais escura ela fica.

 

echeveria_black_prince_-_20090226

No princípio a Rosa de Pedra se apresenta como roseta compacta. Mas ao longo do tempo, irá se desenvolver, ficando alta e com tronco desprovido de folhas. Como fica mais atraentes na fase compacta, o ideal é cortar a roseta com um tronquinho de 5 cm e coloca-lá em um recipiente onde o tronco não encoste no fundo, sendo apoiada pelas folhas. Colocar em local bem iluminado, mas protegido do sol. Em duas semanas aparecem algumas raízes e quando estiverem com cerca de um centímetro, plantá-las em local definitivo.

Regar uma vez por semana no calor e a cada 15 dias no frio.

Quando plantadas em vaso, este não deve ser muito grande, somente o suficiente para conter a raiz confortavelmente com uma pequena folga.

 

IMG_9014

Atualmente o uso  das Echeverias está super em alta em decorações de todos os tipos de eventos.

É usada em maciços, bordaduras e em vasos como planta pendente.

f66da01109e8b3b4cf5ebfb8b5795fe7